CONHEÇA OS TIPOS DE MICROPIGMENTAÇÃO DISPONÍVEIS NO MERCADO

Acordar maquiada é um sonho para muitas mulheres. Principalmente, para aquelas que não têm tempo para fazer uma pausa diante do espelho e dar aquela ajeitada na sobrancelha para disfarçar as falhas, corrigir suas olheiras, salientar seus olhos com um lindo tracado ou contornar os lábios realçando a beleza. Porém, com a técnica da micropigmentação esse sonho vem se tornando realidade. Com o objetivo de valorizar os traços da face e proporcionar uma expressão marcante ao rosto, a micropigmentação está conquistando seu espaço entre as opções de tratamentos estéticos existentes no mercado.

Segundo a micropigmentadora Vanessa Silveira, mestra em Micropigmentação Fio a Fio 3D, diretora do Instituto Vanessa Silveira, a técnica disfarça as imperfeições, realçando os traços mais marcantes do rosto feminino. “Olhos delineados, bocas expressivas, sobrancelhas desenhadas, macas do rosto rosadas faz parte de um rosto bonito, sendo uma das principais características de uma aparência jovem. E por meio da micropigmentação é possível recuperar esses traços que são apagados com o envelhecimento”, explica a especialista.

A micropigmentação também é uma grande aliada às cirurgias plásticas ou procedimentos médicos que visam o rejuvenescimento. “Essa técnica também chamada de dermopigmentação, é indicada para amenizar os desconfortos estéticos de falhas em couro cabeludo, camuflando marcas de vitiligo e corrigindo acabamento em aréolas, decorrentes de cirurgia de mama”, destaca Vanessa Silveira.

Como é feita a micropigmentação?

A micropigmentação consiste em um depósito de pigmentos na camada subepidérmica da pele com o auxílio de um dermógrafo e agulhas apropriadas. “O dermopigmentador tem à sua disposição vários tons de pigmentos para alcançar um resultado natural. Sao inúmeras agulhas e técnicas diferentes introduzido o pigmento na segunda camada da pele”, ressalta a especialista.

A micropigmentação tem duração de dois anos, em média, pois a renovação celular constante em função do uso de ácidos rejuvenescedores e ação dos raios solares são fatores que contribuem para o desbotamento do pigmento, sendo que é possível refazer a técnica após esse período.

Tipos de Micropigmentação

A especialista Vanessa Silveira explica quais são as técnicas existentes no mercado:

Sobrancelhas

A técnica consiste na aplicação de uma tinta especial colocada por baixo da pele com um aparelho parecido com uma caneta que preenche os espaços e as falhas da sobrancelha. “Esse tipo de micropigmentação tem a finalidade de redesenhar ou retocar as sobrancelhas, corrigir as imperfeições e deixá-las com um aspecto natural”, garante a micropigmentadora.

Delineador e contorno dos olhos:

A técnica é feita por meio de um pigmento que é introduzido na linha rente aos cílios superiores e inferiores, permitindo cílios mais volumosos e olhos contornados. “O objetivo não é deixar os olhos com aquele aspecto de maquiagem carregada ou pesada e sim realçar a beleza dessa região”, afirma Vanessa. Mas se o gosto da cliente for ter aquele efeito gatiado puxadinho, e possível com a micropigmentacao.

Contorno e Preenchimento labial:

É indicada para lábios que não possuem um delineamento natural, ou seja, assimétricos. Já o preenchimento, é ideal para dar cor aos lábios muito claros, que não se percebe a linha entre a pele e a mucosa. Pessoas que submetem-se a este técnica ficam maravilhadas com o resultado, garante Vanessa

Micropigmentaçao Capilar e Micropigmentalao de Estrias

A micropigmentação é indicada para amenizar os problemas da alopecia (queda de cabelo) e, até mesmo, camuflar estrias. No caso da calvície, a técnica permite uma aparência natural que simula o aspecto de uma cabeça raspada,, ou também da fundo a cabelos ralos, independente do estágio de alopecia em que a pessoa esteja. Até quem não tem cabelo, por meio desse tratamento, pode conseguir uma aparência natural.

Já as estrias são em uma primeira fase são estimuladas e na segunda fase camufladas por meio de um pigmento no local com um tom neutralizante, que elimina a cor branca, disfarçando totalmente a cicatriz.

Micropigemenatação Paramédica:

Reconstrução das auréolas mamárias, cicatrizes, queimaduras, vitiligo e alopecia.

A novidade são

técnicas de BLUSCH que possibilita um aspecto de afinamento facial e rejuvenescimento da aparência.

Disfarce de Olheiras com a micropigmentaçao é possível fazer um corretivo de forma semi´permanente

Afinamento de nariz a técnica usada e muito semelhante a da maquiagem, que faz um levíssimo escurecimento lateral o que garante o efeito do afinamento.

todas desenvolvidas e criadas pela Dermopigmentadora Vanessa Silveira, que frequentemente viaja ao exterior realizando cursos nas melhores escolas do mundo em busca de conhecimento para desenvolver tais técnicas.

Quem pode fazer a micropigmentação?

Qualquer pessoa pode se submeter à técnica, sendo contra-indicada para quem tem Diabetes, hemofilia, câncer de pele, herpes labial, alergias tópicas, urticária física (dermografismo), telangiectasias, portadores de marca-passo e gestantes.

E se eu não gostar?

A micropigmentação é um processo reversível. A remoção pode ser feita por meio de produtos que descamam a pele e a manutenção não deve ser evitada.

Fonte- Micropigmentadora Vanessa Silveira, mestra em Micropigmentação Fio a Fio 3D, diretora do Instituto Vanessa Silveira que atende e forma pessoas interessadas em trabalhar nesta área.

TOP